Gengiva Inflamada faz mal para autoestima e para o coração

Gengiva Inflamada faz mal para autoestima e para o coração

Acúmulo da Placa Bacteriana precisa ser tratado adequadamente para evitar perdas dentárias e doenças mais graves

É sempre bom ao escovar os dentes observar como anda a boca como um todo, pois bactérias, vírus e outros microorganismos são prejudiciais à saúde, ainda mais porque diabetes, problemas respiratórios e cardiovasculares tem relação com infecções na boca.

Mau hálito, inflamações na gengiva, problemas nos dentes e até nos ossos da mandíbula  podem ser consequência da falta de higiene e da má escovação, no entanto, vale lembrar que a gengiva inflamada pode prejudicar também a saúde do coração, pois as bactérias causadoras das infecções gengivais podem se espalhar pela corrente sanguínea e chegar aos vasos do coração.

Como as bactérias estão sempre presentes na boca, elas aproveitam os alimentos  ingeridos e a saliva para se desenvolverem. A placa bacteriana causa  cáries  e irrita a gengiva ao redor dos dentes, causando gengivite.

Outro ponto é com relação a força da mordida , num jovem ela pesa cerca de 60 quilos,  mas  com o passar do tempo ela vai diminuindo, por exemplo, na terceira idade, essa força diminui como parte de um processo de degeneração natural de todos os músculos do corpo, inclusive os da boca. Dr. Normando Scarabotto, cirurgião dentista, expoente em Estética e Saúde Bucal, salienta que quando um idoso perde um dente compromete cerca de 33% da efetividade da mastigação, o que pode ser ainda pior dependendo da localização do dente perdido, mexendo com a autoestima.

Esse processo pode ser evitado ou minimizado com a forma correta de higienizar a boca e com visitas constantes ao dentista. O Dr. Normando Scarabotto  explica que a placa bacteriana  é uma película incolor e que o tártaro ou cálculo dentário, na verdade é o biofilme mineralizado. “Isso acontece por termos muitos minerais dissolvidos em nossa saliva na forma iônica, e estes íons acabam entrando na estrutura do biofilme deixando ele duro e aumentando a aderência ao dente e só o dentista consegue removê-los”. 

O especialista alerta que a simples escovação não é capaz de remover o tártaro que começa a crescer cada vez mais, invadindo o espaço que existe entre a gengiva e o dente, gerando uma inflamação óssea que traz mobilidade e risco de perda dentária. “Além disso, existe o risco da endocardite bacteriana, que é a proliferação de bactérias no músculo cardíaco”, diz Dr. Normando.

Como saber se os dentes estão com tártaro:

Passar a língua sobre os seus dentes para sentir a textura e  se há rugosidade

Escovar os dentes com movimentos circulares pequenos e sem força – só com o peso da escova.

Se após a escovação há pontos rugosos, possivelmente seja tártaro (cálculo dentário).

O tártaro também é um problema estético, pois absorve e mancha com corantes fortes, como fumo, chá, café, vinho tinto etc.  “A principal função do dentista é conhecer o seu paciente, ensiná-lo sobre a própria saúde, orientar quanto a parte estética, fazendo com que a cada visita a pessoa ganhe uma injeção de ânimo para cuidar de si mesmo”, conclui Dr. Normando Scarabotto.

 

Dr. Normando Scarabotto

Cirurgião-dentista, expoente em Estética e Saúde Bucal 

Endereço: Av. Queiroz Filho, 1.700, 7o. andar, cj. 704 – Torre D

Vila Hamburguesa - São Paulo – SP

Tel.: 5102-2319

 

 

 

 

 

 

 

Nossos Contatos

Endereço: Av. Nova Cantareira, 3.527
Água Fria | São Paulo | SP | 02341-000

Telefone: +55 11 2952-9927 | +55 11 2953-0907

Email: facto@factocomunicacao.com.br

Newsletter

Preencha os campos abaixo e fique por dentro do nosso mundo:

Nome:

Email: